O que aprendemos com a votação do impeachment

  1. Paletó com costura aparente na lapela é tendência
  2. O mesmo cirurgião fez rinoplastia em uns 10 deputados (ou são todos irmãos e irmãs)
  3. Gravata vermelha vota não, exceto Esperidião Amim, que votou com a rima
  4. Jean Wyllys foi de Harry Potter e mandou um Expeliarmus! no Bolsonaro
  5. Lugares fora do Brasil citados no voto —Europa, Jerusalém, Israel, Venezuela e Coreia do Norte— revelam que alguns deputados estavam confusos
  6. Implante capilar está no estágio inicial em uns 15 deputados
  7. Pelo menos 01 deputado votou de peruca
  8. Corrrrrrrrrrupção é bem mais dramática com sotaque gaúcho
  9. Ninguém tem sobrenome “Bisneto”, não seja ridículo, Arthur Virgílio
  10.  Se vc disser “sim” dez vezes durante o voto, a PF aparece na sua casa no dia seguinte
  11. Cabo, Delegado, Capitão, Professor e Pastor são nomes próprios de deputados
  12. Apenas 01 deputado chamou Dilma de “honesta&honrada”, mas votou pelo impeachment. Deve ser de Libra
  13. Melhor ato falho: “Esperando um Brasil mulher” – Marcos Montes (PSD-MG)
  14. Um deputado, provavelmente fã da Lana Del Rey, chamou a presidente de Dilma Lana Rousseff
  15. Boa parte dos deputados recitou o mesmo texto da propaganda de TV de quando eles eram candidatos
  16. Quanto mais à direita o deputado, mais alisado o cabelo de sua excelência, exceto o de Jean Wyllys, que fez relaxamento
  17. Uns quatro ou cinco deputados têm mulheres grávidas
  18. 01 deputado foi fantasiado de “militar”
  19. A deputada Brunny, conhecida por dançar funk de modo pouco evangélico, “é PR, mas não é covarde” e votou não, toda de vermelho
  20. Quando o deputado cita “constituição” ou “Tancredo”, o voto é um enigma: pode ser sim ou não
  21. Deputado que fala “meia quatro”, em vez de 64, apoiou aquele e apoia este golpe
  22. Enxofre foi o único elemento químico citado na sessão
  23. Excepcionalmente Maluf não roubou a cena, o que não quer dizer que ele tenha deixado de roubar
  24. Roberto Jefferson é o pai da Doris Giesse
  25. Tampinha é suplente
  26. Nhonho, do Chaves, se elegeu pelo Maranhão
  27. Salame se absteve
  28. Sérgio Reis não morreu
Anúncios

Uma resposta to “O que aprendemos com a votação do impeachment”

  1. Rodrigo Castro Says:

    muito bom, Negrinho! hahahahahaha

    >

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: