NO NEWS

Estava fora do país e observo dois assuntos predominantes em jornais, revistas, TVs e alguns sites.

Um é o da morte da menina Isabella em São Paulo. Parece-me bem evidente que os culpados são o pai e a madrasta porque a mídia e a ótima polícia querem e porque, é claro, é mais legal. Se não forem, a imprensa vai ter um trabalho danado para negar o que vem publicando sem provas.

Não é preciso que se diga que ele e ela mataram a menina, assim, textualmente. Perderia um pouco do charme de acusar sem provas. O gostoso é publicar fotos deles como se eles fossem de fato assassinos, com sombras. O gostoso é sempre dizer que a menina foi morta no “apartamento do pai”, que foram encontradas machas de sangue no “apartamento do pai”, que a relação do pai com a mulher “é marcada por ciúmes” (e ciúme acaba em morte, certo?), o gostoso é mostrar “a dor da mãe, a que mais sente”.

Não foi publicado nem dito, pra minha decepção, que o pai era “muito fechado e que não falava com os vizinhos”. Daria um bom casal de assassinos, não? Um pai problemático e uma madrasta, que não precisa ser nada além de madrasta para ser assassina, é o tipo de casal que mata dia sim, dia não. É um nível de drama ficcional bastante raso, mas é disso que o povo gosta.

Enfim, tomara que os pais não sejam esses monstros, porque é sempre bom a imprensa transformar um personagem que não apareceu até agora em monstro maior ainda e mais rápido ainda. As chances de saírem mais cagadas são maiores, o que é divertido.

Uma obs: está na hora de algum estilista, assim, mais consciente, tipo Ronaldo Fraga, fazer uma coleção com camisetas com fotos péssimas de crianças. É bem esquisito –e me parece um fenômeno latino– usar camiseta do seu filho morto para aparecer e comover, nessa ordem. Alguém usa essas camisetas depois da missa de sétimo dia? Quem manda confeccionar dezenas de camisetas assim menos de uma semana depois de uma morte brutal? Podia virar tendência. Modelito João Hélio seria vintage, por exemplo.

***

O outro assunto –ou não-assunto– que ocupa muitas páginas de jornal, mas não provoca nenhum efeito fora da esfera governamental é a tal suposta denúncia do suposto dossiê dos supostos gastos do suposto governo FHC. Bacana.

Para a imprensa brasileira, o Brasil, o mundo e o universo têm a gestão FHC como paradigma de sucesso, riqueza, boa governança, bom gosto e elegância.

O governo Lula, na metade do seu segundo mandato, também considera o governo FHC um ponto de inflexão na história do país e precisa apagar essa mancha de qualquer forma. Então ele prepara um dossiê (ou um suposto dossiê, ou um banco de dados, ou um suposto banco de dados. Chega!) para tentar chantagear a oposição na questão do mau uso dos cartões corporativos (“nós usamos mal, mas esse mau uso não começou hoje”).

Então surge a “denúncia” de que o governo teria esse dossiê para tentar chantagear a oposição. O conteúdo desse dossiê não importa. O que importa é que –meus deus! Quel horreur!– esse governo de gente pobre tenta, *cof,cof*, nos chantagear com gastos da imaculada dona Ruth. E isso precisa ser investigado, a qualquer custo.

Não, já disse que não importa o que há nesse relatório (dossiê, banco de dados. Chega!), o que importa é o que as mentes criminosas que comandam o país fariam se nós, a imprensa (veja bem!), não as tivéssemos denunciado.

Viu só como é legal ter uma imprensa assim? Estamos salvos! Basta ver a edição da Folha no dia seguinte do pronunciamento da ministra-gata Dilma Rousseff. *Todas* as seis fotos em uma mesma página tentavam mostrá-la em posições constrangedoras. Então, você, leitor esperto, pensa: se um jornal tucano edita e publica essas fotos, é porque existem interesses tão ótimos que fazem com que o próprio jornal escorregue na própria sede de punição e caia, ele mesmo, em descrédito absoluto.

Ou seja, voltei ao Brasil, e parece que nada está acontecendo. O Brasil está se transformando num enorme Portugal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: