O melhor show: Matthew Herbert Big Band.

A melhor cover: Wanna Be Startin`Somethin`(Michael Jackson) por Jamie Lidell.

O pau no laptop: Akufen.

O melhor norueguês: Strangefruit.

A japonesa mais chata: Tujiko Noriko.

O melhor figurino: com uma saia branca e um suéter laranja de la com duas ombreiras enormes (uma Alice no Pa?s dos Laptops)sob um sobretudo num calor de 37 graus, Jamie Lidell ganhou até da Bjork.

O cabelo mais mudado: Richie Hawtin, com cabelo, e Miss Kittin, com cabelo curto. (tipo, que item mais cretino…).

O melhor remix: Train (Goldfrapp), por T.Raumschmiere.

A melhor versao: Pluto, de Bjork.

O que faltava: Born Slippy, Underworld.

A pior platéia: a de Matthew Herbert, que j? estava *adorando* qualquer coisa antes de o show começar. Indies brasile?os, anyone?

A melhor supresa: Patrick Pulsinger.

A pior supresa: o calor da porra e o excesso de p?blico. (O que se chama de “sucesso de p?blico” eu chamo de fracasso de conforto).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: