HAIR

Claro que nenhum dos três ou quatro deputados do PT que aparecem rigorosamente *todos* os dias nos jornais não têm nada de radicais. Em comum eles têm a intransigência e a beleza exuberantes. Tome-se aquele moço de porte atlético, deputado pelo Pará, o sr. Babá.

Os ternos de linho branco, como lhe caem bem. Os cabelos longos e macios também são de causar inveja à qualquer atriz racista, como a Carolina Ferraz. E o bigode? Ah, o bigode, esse amontoado de pêlos sobre a boca, sinal de masculinidade no Iraque _e no Congresso_ já seduziu milhares de eleitoras no seu Estado natal. Babá é o que as revistas femininas buscam a cada edição: o homem do novo milênio _ou o novo homem do milênio, escolha.

Um homem vibrante e decidido, que está, sim, sob os holofotes da nação, mas que não descuida do visual e faz o tipo rapaz sensível, tão almejado nos episódios de Sex and the City. Babá quase perfeito.

Do lado feminino há a angelical sra. Heloísa Helena e o seu indefectível cabelo preso a um rabo de cavalo. A determinação da deputada é inversamente proporcional à sua preocupação com as tendências fashion, sejam as de Paris, sejam as de Milão. Camisa branca e calça jeans é o seu uniforme cotidiano por opção. Look básico, diria a Caras. Moça simples de Alagoas, HH causou comoção ao comparecer com um vestido vermelho-sangue à posse de Lula. Os deputados se ouriçaram; as deputadas, principalmente Esther Grossi, a camaleoa do Legislativo, fizeram tudo para desmerecê-la.

Os óculos da sra. HH suscitam as mais diversas fantasias entre o eleitorado masculino, louco por uma professorinha primária. Mas a sra. HH não se submete a esse tipo de machismo. Mulher forte e agreste, simboliza como poucas a nova mulher dos 2000: austera, firme, mas com uma nobre delicadeza d’alma por trás de todo esse invólucro. Um mandacaru que venceu nas urnas.

A alegria que viceja provoca incômodos em seus colegas. Os jornalistas entram em colapso editorial para defini-la e optam pelo caminho mais raso: classificam-na de radical, como se ela andasse com explosivos na pochete prontos para explodir sob a menor contrariedade. Entendo a dificuldade da mídia em traduzir em palavras uma mulher que não se preocupa com botox e compreendo perfeitamente a dificuldade dos leitores em assimilar uma mulher que aparece sempre e nunca deixa o telefone de contato.

O sr. Babá e a sra. HH são dois exemplos capitais da complexidade do homem moderno do começo deste milênio. Porque são belos em suas essências mais profundas, cultivam a autenticidade com o mesmo fervor com que Michael Jackson gosta de crianças, exibem elegância sem espalhafato e, acima de tudo, têm uma dimensão cósmica da importância dos cabelos no mundo da política.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: