Archive for dezembro \31\UTC 2001

31/12/2001

KISS THE DRAGON

É impressionante a quantidade de baranga, dragão, tribufu, mocréia e mulé feia que tem na São Silvestre. Elas conseguem superar as jogadoras de basquete! Mas os homens não ficam nada atrás. É só gatão famélico.

Anúncios

31/12/2001

ANO NOVO

Despite of my rage

I’m still just a rat in a cage


Smashing Pumpkins

31/12/2001

A FRASE

Ela era como a Elis Regina

Agnaldo Timóteo

Sei, morreu de overdose igual, né? hehehehe

Ai, sabe, a gente ri da morte dos outros porque é mais legal do que pensar que a gente tá trabalhando no dia 31.

31/12/2001

NÃO FALEI?

Como dito aqui antes, também acharam que o Silvio Santos foi o homem do ano.

E _oh, novidade!_ a Universal tem disco inédito do Cassião.

31/12/2001

MICO

Quem quiser ser presidente da Argentina põe o de-dua-qui-que-já-vai-feee……

Feee…….

Feee……

Feee…..

Põe, porra!!

30/12/2001

CASSIÃO

Geeeeeeeeente, e a Cássia Eller, hein? Esse 2001 não vai embora, não? Xô! Mas, pensando bem, foi legal ter sido de overdose, né? O showbiz nacional estava precisando de um glamour assim. Só tinha sertanejo morrendo (Herbert Vianna não conta. E Marcelo Frommer também não), o que é péssimo por duas razões: primeiro que sertanejo nunca é um só, sempre tem o “parceiro” que fica sofrendo as dores do que se foi _haja saco!; a segunda é que sertanejo morre de doença que mata devagar, pra todo mundo sofrerrrrrrr junto, fazer “oração”, aparecer na Hebe, muito cafona.

Acho que a última a morrer de overdose foi Elis Regina. E morrer de overdose, apesar de glamouroso, é coisa de babaca. Tá no mesmo nível de participar de gincana. E aposto uma cueca usada que a Universal vai lançar coletânea/álbum de inéditas/DVD da moçoila antes do carnaval.

29/12/2001

PISANTE

Sabia que esse sapato-bomba que estão usando em avião é da Nike?

É o Air Jihad, rarara.

29/12/2001

SÓ AGORA

Parece incrível, mas apenas este ano os Beatles foram o n° 1 da Billboard com o álbum “1”. Talvez não seja sem razão que o Globo _ a despeito de seu notório provincianismo_ conceda a Maria Bethânia o título de personalidade/disco do ano.

O mundo caminha mesmo pelo meio.

29/12/2001

PAPO

_Oi, moço. Olha só, eu tô procurando aquela música, “I Love You, Baby”, sabe qual é?

_Sei… Acho que tá nessa coletânea da Jovem Pan…

_Eu sei, mas é que aí não é a versão completa. É assim: “I love you baby, I want you for me”…. Sabe qual é?

_Sei, sei… “I love you baby, I want uou for me everyday, everynight”, né?

_Isso! “I love you baby, lalalalala”. Você sabe onde tem?

_Ih, num sei não. Acho que num tem aqui, só nessa coletânea aqui.

_Mas vocês tinham de colocar aquele sistema pra procurar os disco, né? É só chegar lá e procurar. Muito mais fácil.

_Ih, aí é ruim, hein? O dono aqui disse que não tem inovação, não…

Ouvi isso e “desacreditei”.

Comprar discos no Rio tem mesmo seus encantos…

29/12/2001

EXOCET

Papai do céu,

Quando eu ficar mais velhinho, não me deixe com a cara, o cabelo, a barba e a barriga do Fausto Fawcett.

E me conserve longe de Copacabana.

29/12/2001

2001

A vida é muito louca. Desde que eu me entendo por gente, os anos 2000 e 2001 tinham um mistério deveras sedutor para mim _imagino que isso se estenda a todos os homens também. Aos 11 anos eu já sabia quantos anos eu teria em 2000. 2001 era o futuro distante e intergaláctico por que todos esperávamos. Nos anos 80/90, produtos com versões 2000 e 2001 eram sinônimos de modernos e “digitais” (Santana 2000, locadora 2001, fogão Continental 2001, games vários etc). No réveillon de 1985, a primeira coisa que falei para mim mesmo foi: “Faltam 15 anos!”. Desde que nasci vivi uma contagem regressiva massiva.

Já tinha ouvido até que o mundo iria acabar em 2000, que o fogo engoliria a Terra, numa oposição à água do dilúvio e tal. Bobagem, pensava. Não acredito em duendes, santos ou deuses. Mas o ano 2000 foi um anti-clímax animal. O mundo tratou o “evento” como novo milênio novo, muito devido ao tal bug do milênio _que não foi nem uma coisa nem outra.

Sair de 1999 e entrar em 2000 foi muito phoda pra mim. Eram quatro dígitos qe mudavam de uma vez _foda-se que não era o milênio novo. Eis que 2000 foi um ano ok, corriqueiro em termos gerais.

2001 não. Se a humanidade já o tornara histórico desde 1968 quando Kubrick lançou sua “Odisséia no Espaço”, 2001 ficará na história do homem. Foi o primeiro “much-antecipated year” (hehe) do calendário a tatuar sua presença no rol dos anos históricos (1492, 1500, 1945 etc.) _o ano 2000 foi much-antecipated, mas foi brochante.

Eu sou um cara bem diferente do que era em 28 de dezembro de 2000. Além dos aspectos naturais que tornam alguém diferente de um ano para outro, o mundo mudou de forma brutal e global em apenas 18 minutos pela primeira vez na história. Aquilo me abalou muito. Não fui o único. Aliás, o espetacular é que dois prédios que foram destruídos em NY abalaram alguém que mora a uns 12 mil km.

E foi um ano com váááááááárias mudanças para mim, fui a lugares as quais nunca hava ido, ouvi sons que nunca havia escutado _e até toquei esses sons, hehe_, mudei de emprego, o futebol brasileiro perdeu importância, o Brasil passou por um período de trevas com o apagão, o homem foi clonado, Silvio Santos foi sequestrado, REM e Beck fizeram shows aqui, o rock “voltou” com os Strokes etc etc etc.

O fato é que os parâmetros mudaram, a minha perspectiva em relação ao mundo, à vida e a mim mesmo mudaram de eixo, como no clássico efeito de Matrix em que o personagem fica imóvel enquanto a câmera gira em torno dele.

Bem que 2002 _um ano besta qualquer_ podia ser mais tranquilo apenas para que esses novos ângulos vitais fossem digeridos com a propriedade devida.

Mas e agora? Depois de 2001 vamos esperar o quê? 2010? 2050? Nah…

Os anos nunca mais serão so mesmos… E aquela contagem regressiva inconsciente chegou ao fim para nunca mais voltar.

29/12/2001

HOLIDAY

O feriado de fim de ano é o único que me deixa deprê se permaneço na cidade. Os amigos viajam, os que ficam não estão exatamente animados porque estão trabalhando e a cidade fica vazia _pior, fica fantasmagórica, nada abre nem funciona, só papais noéis ridículos nas vitrines, é péssimo. (aliás, estou louco ou este ano Papai Noel só apareceu sentado nos telhados das casas e das lojas?)

Sem mencionar essa porra de “votos” de ano novo (sorte, felicidade, dinheiro, harmonia, o caralho) que estão por toda parte.

29/12/2001

FAMIGLIA

Odeio os nomes de parentes da namorada. Os pais são sogro e sogra; as irmãs, cunhadas; eu sou genro para os “sogros”… Isso não é legal, isso pode destruir um casamento. Eu não sou genro nem cunhado de ninguém!

Eu não tenho coragem de chamar os pais da minha namorada de sogros, que horror. Eles são os pais da minha namorada e pronto. Talvez, se eu não gostasse deles, chamaria-os de sogros, mas definitivamente não é o caso. Isso vale para as irmãs dela. Não vou chamá-las de cunhadas, porque elas são muito elegantes para serem chamadas disso.

Uma família dessas, que vai unida assistir a Apocalypse Now Redux na véspera de Natal, é o máximo e merece o meu respeito.

29/12/2001

A CALHAR

O irônico é que o nome do prefeito de Petrópolis, que foi inundada, soterrada, desmoronada e alagada, é Rubens Bomtempo.

Ops.

28/12/2001

O HORROR

Ir ao Rio é encontrar “famosos” pelas ruas. É divertido e tal. Mas encarar um João Bosco de sunga no calçadão é muito phoda….

28/12/2001

KURZ

De “Saigon… Shit” a “The horror…The horror”, Apocalypse Now Redux é a maior obra cinematográfica sobre guerra da história. Explode sentimentos vis muito difíceis de aceitar que sejam os mesmos que pulsam em veias de seres humanos como eu e você. É a loucura levada a extremos inimagináveis (o que é próprio da loucura) que desconhecem regras, leis, razão ou sensibilidade.

O mais impressionante é que, apesar de guerrear ser carcterístico do homem desde sempre, nunca nos satisfazemos com o passado de batalhas que se revela inútil e explodimos o que não nos convém numa boa.

The horror… The horror.

28/12/2001

ALT

Aposto um susto que a segunda opção de título para Monsters, Inc. era The Doors.

28/12/2001

DO CONTRA

Já ouviu a trilha sonora dos judeus e palestinos? É “Hello Goodbye”, dos Beatles. Imagine que, depois de um o “hello”, há uma bomba que explode no colo de quem diz “goodbye”. A versão é editada:

You say yes

I say no

You say stop

And I say go, go, go

Oh no

You say goodbye

And I say hello, hello, hello

I don’t know why you say goodbye

I say hello, hello, hello

I say high

You say low

You say why

And I say I don’t know

Oh no

I don’t know why you say goodbye

I say hello, hello, hello

Hello, goodbye, hello, goodbye, hello, goodbye, hello, goodbye

You say yes

I say no

I say yes

But I may mean no

You say stop

I say go, go, go

I can stay ‘til it’s time to go

Oh, oh no

28/12/2001

MALABARISMO-ARTE

Insisto no tema semáforo, esse picadeiro dos centros urbanos pós-modernos abaixo do Equador. Em São Paulo há os malabaristas, circenses que pintam o rosto, vestem roupas de palhaço (a maioria), são simpáticos, são da escola de clowns. Há também os pirofagistas, que fazem malabarismo com fogo especialmente à noite. Tudo isso já foi dito aqui.

Mas o carioca, gente malandra e inovadora, lançou o contraponto ao malabarismo-espetáculo paulistano e criou o malabarismo-arte. Meninos franzinos, pobrinhos, só com bermuda e chinelo (ou a roupa típica do brasileiro), ficam a alegrar o motorista do Rio apenas com bolinhas de tênis.

Nada de exuberância, maquiagem ou figurino rico como em SP. O que vale é a arte do malabarismo em sua essência, a ginga na troca de bolas, a malemolência dos movimentos. Não raro, alguns desses meninos raquíticos sobem no ombro do amigo e mandam ver com as bolinhas de tênis arranacando aplausos contidos dos motoristas que, desconfiados como eles só, até abrem uma brechinha do vidro para jogar uma moeda.

É a vitória do Dogma do Semáforo: o menos e natural é mais.

21/12/2001

O SUCESSO

Andrew WK era o cara perfeito pa fazer a trilha dos comerciais dos cigarros Hollywood em 1986.

21/12/2001

MICO

Presentão de Natal: esse festival picareta, Bavária Vibe, cancelou o melhor nome da noite de hoje, Derrick May. O mais legal é que é segunda vez que prometem esse cara no Brasil, e nada. É por isso que eu digo: DJ bom é DJ com visto, hohoho.

Que bom que existem mais festivais de música eletrônica, né gentem?. Que bom que as empresas estão investindo mais em música eletrônica e menos em música sertaneja. Huahuahuahuahua!

21/12/2001

ACE

Felizes são os argentinos que podem _e fazem_ saques a qualquer hora do dia ou da noite. Chamam os amigos, fazem aquela festa, quebram tudo e ainda levam o que querem.

Aqui o saque é até às 22h e só cem real.

21/12/2001

RESTROSPECTIVA

Esse ano foi ótimo para a música brasileira. Já começou com o seu Herbert Vianna numa pirueta de ultraleve. Depois vem o outro que faz cooper na Cidade Jardim e _fato lamentável_ um abraço.

A Caetana de calças lança um disco que se chama Maricotinha _vamos combinar que *nada* que leve um nome desses presta.

Fato relevante: nenhum cantor sertanejo morreu.

Só falta o ano terminar com o Supla ganhando disco de platina….

21/12/2001

CALL&RESPONSE

Feliz navidad, Arrrrentina. Rarararararara!

Eis que Santa Claus responde: A JODER!

21/12/2001

80’s MY ASS

Foda-se que essa porra de Argentina já foi pro saco.

Não coloquei o Ladytron na lista dos que eu mais gostei em 2001, porque o disco que tenho acho que é inglês, de 2000. Só que todo mundo comprou o americano, de 2001, e botou na lista dos melhores.

Se bem que ele só entraria entre o 10º e o 20º _posição honrosa, adimita.

Ah, quer saber? Foda-se!

20/12/2001

FUERZA, SHAKIRA

Foda-se que o presidente argentino fodeu a Argentina e se fodeu.

Errr… Foda-se nada. E a Shakira? Meu deus, como ela deve estar neste momento? Alguém fala pra ela que a nosotros brasileños gustam muchissimo della? Ela deve estar arrasada neste momento, tadinha…

Tanto esforço pra namorar o filho do presidente, e o ômi renuncia, rararara.

20/12/2001

IÚPI!

Foda-se que a Argentina se fodeu.

Amanhã eu já tô de folga.

20/12/2001

VALORES

Foda-se que o presidente argentino renunciou.

O mais importante de tudo é que o Mister Sheik vai lançar esfihas doces.

20/12/2001

HOMENAGEM

A partir do ano que vem, 11 de setembro é o Dia do Patriota nos EUA.

Ué, mas o Osama nem é americano…

20/12/2001

THREESOME 2

Vende-se.

Aluga-se.

Foda-se.

Foi plágio descarado do Wicefude, hehe.